Skip to content
Plano Funerário

Morre Mendonça: craque alvinegro foi ídolo do meio campo da estrela solitária.

06/07/2019
mendonça

Ex-jogador sofreu acidente caindo da escada da estação de trem de Guilherme e já estava a dois meses internado em estado grave, na última quinta seu quadro clínico agravou em decorrência de uma infecção.

mendonça

Mendonça faleceu em decorrência de acidente


Ídolo do Botafogo, Mendonça morre aos 63 anos. A torcida do Botafogo amanhece triste na manhã de sexta-feira, faleceu no CTI do Hospital Albert Schweitzer, após dois meses de internação em decorrência de uma queda das escadas da estação de trem de Guilherme da Silveira, próximo à Bangu.

mendonça

Mendonça, ex-jogador do Botafogo, — Foto: Divulgação

O Ex-jogador Mendonça que já estava internado a dois meses teve seu quadro clínico agravado na noite de quinta-feira em virtude de um quadro infeccioso que o levou a um choque séptico e que não foi debelado pela antibioticoterapia a que estava sendo submetido.

Milton da Cunha Mendonça se tornou ídolo do clube de General Severiano nas décadas de 70 e 80. Nasceu em 23 de maio de 1956, jogou pelo Botafogo entre 1975 e 1982 e faleceu aos 63 anos.

mendonça

Defendeu além do Botafogo, os times do Palmeiras, Santos e Grêmio e curiosamente tornou-se ídolo do Alvinegro sem ter ganho títulos pelo clube onde jogou de 1968 a 1989 sem levantar as taças desejadas

O momento mais histórico da carreira de Mendonça se deu no jogo contra o Flamengo quando venceram por 3 a 1, sendo o último dele. Esse gol em especial originou-se de um drible no jogador flamenguista Junior e com classe vencendo o arqueiro rubro negro Raul. Um golaço e Mendonça eternizou o drible que ficou conhecido como “baila comigo”.

O meia Mendonça foi lançado no time profissional do Botafogo em 1975 por Zagallo. A estreia ocorreu no dia 13 de novembro de 1975, em derrota para o Corinthians por 3 a 2 no Maracanã, pelo Brasileiro, Mendonça marcou 118 gols em 342 jogos.


A luta de Mendonça contra o alcoolismo

Mendonça lutou por toda a sua vida contra o alcoolismo, o vício foi adquirido após pendurar as chuteiras e o jogador teve ajuda de um amigo com quem convivia desde a juventude: o meio-campista Adílio, que defendeu o rival rubro-negro. 

A família segundo fontes de mídia alega que o clube do Botafogo em momento algum os procurou para oferecer qualquer tipo de apoio ao Ex-craque.

Mendonça em outros clubes

Após deixar o Botafogo, Mendonça atuou por duas temporadas na Portuguesa de São Paulo. Época em que jogou com atletas como Roberto César e Edu Marangon, incluindo o meio-campista Tite, que se destacou marcando gols e, décadas depois, se tornou o treinador da Seleção canarinho.

Após negociação Mendonça seguiu para o Palmeiras, onde novamente conviveu com o desafio de quebrar uma seca de títulos (o que não acontecia por lá desde 1977). Mendonça brilhou ajudando o elenco que levou o Verdão à final do Paulistão de 1986. Mas a equipe, não conquistou o título e sofreu derrota por 2 a 1 para a Inter de Limeira, no Morumbi.

Logo no ano seguinte, transferiu-se para a Vila Belmiro, com a responsabilidade de ser o camisa 10 do Santos. Atuando ao lado de nomes como Rodolfo Rodríguez e César Sampaio, conquistou o Torneio de Marselha em uma excursão com a equipe na Europa. Deixou a equipe em 1988, 

O meio-campista jogou ainda em clubes como Inter de Limeira, no Al-Sadd (QAT) e retornou brevemente ao Bangu, seu primeiro clube. Em 1991, Mendonça acertou sua transferência para o Grêmio, onde não obteve sucesso, inclusive amargando um rebaixamento para série B. 

Passou ainda pelo Inter de Santa Maria (RS), Fortaleza, América-RN. Mendonça despediu-se da carreira no Clube do Barra Mansa (RJ).

O Velório de Mendonça

O velório de Mendonça, realizado durante a manhã e o início da tarde deste sábado ( 06/07/19 ), no Estádio Nilton Santos. Ex-jogadores e ex-companheiros de Mendonça marcaram sua presenças no velório que foi muito emocionante.

Mendonça terá o seu corpo enterrado às 16 horas deste sábado, na capela 7 do Cemitério Jardim da Saudade.